CATEGORIA SPLICE DIZ NÃO

Trabalhadoras e trabalhadores da SPLICE rejeitam contraproposta da empresa em negociação referente à 20/21

510

Na manhã desta segunda-feira, dia 21 de março, houve assembleia com trabalhadoras e trabalhadores da empresa SPLICE na Barra Funda (São Paulo), que reunidos decidiram por unanimidade recusar a contraproposta da empresa.

A escolha é consciente, existe o reconhecimento de que estamos em um momento atípico, mas que as dificuldades não se apresentam somente para empresários mas também para nós, trabalhadoras e trabalhadores que independente das dificuldades, estamos dia após dia, cumprindo com nosso papel.

A mensagem de nossa categoria é clara, exigem reconhecimento, o período da pandemia houve um aumento significante de demanda por força de trabalho, pois houve um aumento significativo na quantidade de multas processadas pelos radares e, com isso, não acreditam que seja possível “esquecer” o ano de 2020 nas negociações. A proposta não representa um reajuste digno com valores retroativos.

A proposta da empresa não repõe os índices inflacionários do período, o que corrói significativamente nossos salários e, portanto, nosso poder de compra.

Confira o proposto:

Retroativo à maio/2020
• 2,01% de reajuste nos salários, VR e VA a partir da assinatura do acordo coletivo, sem retroativo.

Retroativo à maio/2021

• 6,85% de reajuste nos salários, Vale Refeição e Vale alimentação que já foi aplicado aos trabalhadores como antecipação.

• Manutenção do PPR no valor de R$ 1.124,42

As demais cláusulas sociais foram mantidas

A Splice será notificada da decisão em assembleia e nossa categoria aguarda que a direção da empresa reconheça o esforço dos seus empregados e melhore sua proposta.

Nossa categoria permanece unida e buscaremos nossos direitos de todas as formas possíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Digite seu nome