CET SP: OPERAÇÃO CARNAVAL OU OPERAÇÃO ESCRAVO

Com menos mão de obra por falta de concurso, trabalhadores são obrigados a fazer longas jornadas de trabalho

94

Enquanto triplicou o número de blocos de carnaval na cidade nos últimos dois anos, a prefeitura através da JOF se nega a realizar concurso público e expõe os trabalhadores a jornadas superiores a 12 horas.

Essa falta de atitude da Prefeitura, que esta mais preocupada em fazer propaganda sobre o novo uniforme, com algumas falhas aliás, parece não estar nem aí com seus trabalhadores e vende ilusões, como drones, viaturas e rádios que simplesmente não existem.

Nesse carnaval, recebemos diversas denúncias de trabalhadores, principalmente daqueles que estão na região da 23 de maio, mas sabemos que a situação é a mesmas em todas as áreas.

Jornada de 12 a 14 horas, sem direito a refeição e descanso, menos de 11 horas de descanso entre jornadas, sem rendição para ir ao banheiro, são algumas umas das principais reclamações.

A DR já tentou conversar com a direção e a área operacional, mas ainda não teve uma resposta positiva, a empresa garantiu que irá pagar as horas extras, sem acertos de relógio e assumirá as possíveis multas da justiça, e elas virão.

Temos certeza que a CIPA e o CRE também estão atentos e buscando soluções a curto e médio prazo.

O momento é de união!
Solicitamos que todos os trabalhadores que estão nessa situação que entrem em contato com as representações e passem seu caso específico, para que possamos dar o encaminhamento necessário e àqueles que quiserem buscar a justiça para garantir os seus direitos estamos à disposição.

O SINDVIÁRIOS também irá atuar de forma coletiva, fazendo denúncia no Ministério Público do Trabalho, buscando, assim no mínimo um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta, para que sejam criadas regras e normas para atuação em grandes eventos como este da Operação Carnaval.

Sem concurso não há milagres!
Desde 2008, as administrações que por aqui passaram, não realizaram concursos públicos e são os grandes responsáveis pela situação que estamos passando. Esperamos sinceramente que esta gestão quebre este ciclo, tenha bom senso e faça a sua parte.

Menos propaganda e hipocrisia, mais ação e atitude. Concurso público já!