JORNAL TRANSITANDO: Denúncia equivocada prejudica os Trabalhadores e Trabalhadoras da CET

É necessário ter vivência e experiência no meio jurídico e sindical para fazer qualquer denúncia ou propor uma ação

71

Mesmo sendo público, a todos os trabalhadores e trabalhadoras, que temos na justiça uma ação questionando a qualidade do PAMO e o contrato entre a HAPTEC e CET, um trabalhador ou trabalhadora, de forma anônima, foi ao Ministério Público e fez denúncia sobre a qualidade e os altos custos do PAMO.

A denúncia feita no Ministério Público do Trabalho foi aceita pelos procuradores, que solicitaram informações sobre os gastos do PAMO com internações e procedimentos cirúrgicos que nossos companheiros realizaram.

Primeiro, o MPT considerou  como renda para os trabalhadores e trabalhadoras os gastos do PAMO e pediu a oitiva de alguns.

Depois dos depoimentos, os procuradores convenceram-se que os gastos não são renda e, agora, estão considerando extremamente oneroso nosso PAMO, pois ele é mantido com dinheiro público, inserido no orçamento.

Diante deste entendimento, o MPT está pedindo a extinção do PAMO, segundo a CET.

Nós do SINDVIÁRIOS não fomos intimados sobre a questão, porém, a empresa solicitou nossa ajuda para que entremos na questão junto ao MPT.

Nunca nos furtamos em defender os interesses dos trabalhadores e trabalhadoras e estamos convictos que juntos com a empresa, traremos uma luz aos procuradores.

Infelizmente temos pessoas que se consideram espertas demais, além de dezenas de advogados de internet.

A busca de intervenção através do MPT nem sempre ajuda, às vezes muito pelo contrário. Essa atitude infeliz do trabalhador ou trabalhadora que fez a denúncia, colocou em risco o maior e melhor benefício que temos na CET, abrindo as portas à privatização total do PAMO.

Várias denúncias ao MPT que poderiam prejudicar os trabalhadores e trabalhadoras, foram defendidas pelo SINDVIÁRIOS, por exemplo o pessoal que foi transferido da Zona Azul para Central; a denúncia que poderia acabar com o nosso PPR, a certificação do PCCS etc.

Tudo isso por conta de alguns que só olham o próprio umbigo e acham que denúncias ao MPT resolverá os seus problemas. A única forma de alcançarmos nossos objetivos é na luta e com a união de todos.

É necessário ter vivência e experiência no meio jurídico e sindical para fazer qualquer denúncia ou propor uma ação. Ganhar o que pediu, às vezes, pode ser a própria desgraça, principalmente quando o pedido for mal feito ou a denúncia mal formulada.

Vamos à luta para conseguirmos a manutenção do PAMO!