JUNTOS: Jornada de trabalho pra alegria do patrão

Negociação é iniciada, mas avança pouco em primeiro encontro com a companhia

10

Na tarde da ontem, quarta-feira, dia 23 de janeiro, ocorreu a primeira reunião da Comissão de discussão da Jornada de trabalho com a empresa, o encontro estava previsto para ocorrer anteriormente, contudo, o posicionamento do ex-presidente e a demora pela liberação forçaram o adiamento da reunião.

Durante a conversa, contamos com a presença de todos os trabalhadores eleitos da comissão, em conjunto com os representantes do CRE, DR e SINDVIÁRIOS.

Neste primeiro momento a bancada patronal apresentou aos presentes, uma série de novas propostas de mudanças de jornada, todas elas, variavam entre 8h15 à 12h de trabalho, além de deixarem claro durante a apresentação, que o enfoque está na proposta: 4×2 com 7h15 de trabalho, mais 1 hora de descanso e refeição.

A todo momento, a companhia se esforçou em dizer que estão abertos a negociação, e, que nenhuma das propostas está fechada, argumentando que a necessidade de mudança da jornada, se dá por conta das mudanças ocorridas na cidade ao longo dos últimos 30 anos.

Os membros da comissão, aproveitaram o momento, e, buscaram informações mais concretas além de um posicionamento por parte da companhia sobre outros assuntos de grande importância para a categoria e que estão intimamente ligados com a questão da jornada de trabalho, como a atual situação da empresa, a falta de previsão para novos concursos, a enorme defasagem tecnológica e a infraestrutura sucateada.

A próxima reunião será agendada para daqui a 15 dias, espaço este necessário para que os membros da comissão possam avaliar as informações apresentadas pela Companhia, e discuti-las junto a categoria.

A CET se comprometeu em enviar a apresentação de modo oficial, assim que o SINDVIÁRIOS tiver acesso ao documento, disponibilizaremos em nosso site para conhecimento de toda a categoria.

Alertamos que todas as dúvidas pertinentes à negociação, devem ser tiradas com os membros da comissão, presentes em todas as áreas, e com os órgãos de representação, para que não haja proliferação de rádio peão.