NOVEMBRO AZUL

No mês de novembro, todo o mundo se une em prol da Campanha Novembro Azul

67

Problemas para urinar, sensação de que a bexiga não se esvazia completamente e sangue na urina são indicadores de um estágio avançado do câncer de próstata, que é o mais comum e a segunda maior causa de morte cancerígena nos homens.

Para impulsionar a conscientização quanto a prevenção e o diagnóstico precoce, a campanha Novembro Azul é impulsionada por diversas entidades que se juntam para apoiar atividades e manifestações de solidariedade a causa.

De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 1.201.619 novos casos e 335.643 óbitos são previstos no mundo pela doença, o que corresponde a um aumento em relação ao ano de 2012 de 9,7% e 9,2%, respectivamente. No Brasil, a OMS estima para 2016, o número de 61.200 novos casos e cerca de 13.772 óbitos.

A obesidade e o sedentarismo igualmente elevam os riscos, por isso, uma dieta saudável, rica em verduras, legumes, frutas, grãos e peixes além da prática regular de atividades físicas e manutenção do peso ideal seriam as principais medidas preventivas.

Entre diversos fatores potencializadores de risco estão a idade (acima dos 50 anos), a raça (raça negra apresenta maior risco) e a história familiar apresentam-se como os mais importantes.

A PREVENÇÃO AINDA É O MELHOR REMÉDIO!!!

Os exames de próstata mais comuns para detectar alterações, como inflamação ou câncer por exemplo, são o exame de sangue do PSA e o de toque retal, feito pelo urologista ou proctologista, que apalpa a próstata para saber o seu tamanho e verificar se está aumentada.

Estes exames normalmente devem ser realizados 1 vez por ano a partir dos 50 anos de idade, mas quando há histórico familiar de câncer de próstata, a prevenção deve ser feita a partir dos 45 anos. Além disso, quando o paciente já teve câncer da próstata ou diagnóstico de hiperplasia benigna prostática, o exame deve ser feito anualmente, independente da idade.