CET-SP: TRABALHADORES E TRABALHADORAS DA CET ESTÃO A MÍNGUA

Essa administração esta acabando assim como começou, ou seja, começou sem papel higiênico e termina matando seus trabalhadores e trabalhadora de sede, sem água

523

Desde o fim da semana passada, o Sindviários e as demais representações vem recebendo a notícia absurda e irreal da falta de abastecimento de galões de água potável para hidratação dos seus trabalhadores e trabalhadoras por parte da Administração da CET. Pois é, essa administração esta acabando assim como começou, ou seja, começou sem papel higiênico e termina matando seus trabalhadores e trabalhadora de sede, sem água!!!

Isso nos dá a “impressão” que esse mandato termina como começou, ou seja fazendo m…

Voltando á água, encaminhamos oficio ao GRA cobrando uma ação efetiva para que o problema fosse resolvido na maior brevidade possível e que tomassem ações emergenciais para minimizar o problema.

A GRA em contato telefônico informou que devido a problemas de autenticação do novo contrato de fornecimento de água gerou o desabastecimento, mais que tudo estava sendo resolvido e que as chefias seriam informadas para usar o “caixinha” para compra emergencial.

Hoje pela manhã, o CRE e DR nos ligaram e informaram que ainda não havia abastecimento de água no Complexo marginal, da qual tiramos uma mobilização em conjunto, onde distribuiríamos água e chamaríamos a imprensa para cobrir essa vergonha, e caso necessário, faríamos um movimento paredista até o reabastecimento dos galões.

Por cobrança da DR, direto na fonte, o caminhão foi designado ao Complexo Marginal, chegando 15 minutos antes de montarmos a estrutura para nosso movimento. Em contato com o GRA foi confirmado que os procedimentos necessários já haviam sido tomados e que o cronograma de entrega de galões pela empresa, já esta em pleno vigor e que não haverá mais desabastecimento.

Mesmo assim, estamos de olho, pois até o fechamento desta matéria ainda faltava chegar o caminhão no PAT João Dias e não confiamos mais em quem esta saindo, tanto que no meio desse processo, as chefias não usaram o caixa fixo para compra emergencial de água. Só não sabemos se por falta de comunicação ou falta de dinheiro ou ainda, por falta de vontade dos chefes.

Em caso de ocorrer novamente esta situação, contamos com a denúncia dos trabalhadores e trabalhadoras. Juntos somos fortes!